Todo mundo já passou por isso. Consegue alcançar o sonho da internet própria, aceita as condições de uso da Judith no telefone, assina um plano com internet wireless, o técnico traz um roteador wifi e finalmente o seu laptop está livre da tirania do cabo azul! Você tem internet sem fio! O mundo está à seu alcance! Você pode usar internet na cozinha, no quarto, no banheiro, onde quiser! Daí você move o seu computador um metro pra esquerda e o sinal zera completamente.

Pra começo de conversa: muito cuidado com o golpe do plano de internet wireless. A sua operadora de internet não sabe como está sendo distribuída dentro de sua casa: o que vai determinar se você tem um, quatro ou oito computadores ligados à ela e se você precisa de fios ou não é o roteador que você conecta no seu modem. E geralmente essas “ofertas de plano wireless” te custam mais caro em dois anos do que custaria você comprar um roteador wireless e instalar. Se você é absolutamente leigo no assunto, pode até ser mais simples contratar esse plano. Mas se você é absolutamente leigo no assunto, eu acho que você entrou no site errado, cara.

Sério, não superestime a complicação de instalar você mesmo um roteador, não é tão mais difícil que instalar uma impressora, basta seguir as instruções que estão no manual! Você compra um bom roteador com R$300, se o “plano wireless” custar R$15 a mais por mês, ele se pagou em menos de dois anos. Com a vantagem que você vai ter um roteador novo e adequado à sua necessidade!

Mas do quê isso importa?

Roteadores não são torneiras. Não tem um cano lá dentro por onde a internet simplesmente entra por um SONY DSClado e sai por outro. Especialmente em roteadores wireless, o sinal que o roteador recebe pelo cabo vai ser convertido em um padrão que pode ser transmitido pelo ar através de ondas de rádio, e esse padrão de transmissão ainda falta muito pra ser tão aperfeiçoado como transmissão via cabo, mas ele está chegando lá! Existem vários padrões de transmissão, todos começam com 802.11. Você vai ver no seu roteador o padrão listado como 802.11b, 802.11g, 802.11n ou 802.11ac. E pra que isso serve? Existe uma resposta técnica, longa e detalhada, mas ninguém se importa. O que importa é que essas letrinhas no fim do número afetam diretamente a velocidade de sua conexão sem fio!

PadrãoAno de CriaçãoFrequênciaVelocidade Máxima
802.11b19992.4Ghz11Mbps
802.11g20032.4Ghz54Mbps
802.11n20092.4/5Ghz150Mbps
802.11ac20135Ghz866.7Mbps
1

Então não adianta botar uma net de 30Mb em casa se o seu roteador for 802.11b, as chances dele desenvolver consciência e lavar a sua louça enquanto você trabalha é levemente superior às chances de você conseguir 30Mb no wireless.

E note, as velocidades máximas listadas na tabela são as velocidades máximas teóricas. Ou seja, a velocidade que a transmissão alcançaria em condições teóricas ideais, se não houvesse interferência, se todos os equipamentos envolvidos fossem perfeitos e a rainha de Copas tivesse pedido rosas brancas no seu jardim. Elas nunca vão chegar nem perto disso num ambiente doméstico, então pra você assistir Netflix na cozinha, pode considerar que você vá chegar a algo entre 30% e 40%, caso toda a sua linha de transmissão esteja de acordo.

O que eu quero dizer com “linha de transmissão”? Essa é a parte mais simples: se o seu roteador for 802.11ac e o seu notebook 802.11b, o seu notebook simplesmente não vai conseguir interpretar os dados na velocidade que o roteador consegue enviá-los. A velocidade de sua rede wireless será limitada pelo elemento mais lento na cadeia: se você tem um tablet com 802.11n, ele não vai ficar mais lento porque tem um laptop com 802.11g na mesma rede, mas se você for transferir dados entre o computador e o tablet, essa transferência vai acontecer na velocidade de 802.11g. Edit: Segundo Allan Aquino Vieira, técnico certificado pela CompTIA, você misturar dispositivos na rede vai deixá-la mais lenta sim, porque a menos que o roteador seja dual band, ou ele transmite o sinal em 802.11n ou ele transmite em 802.11g. Quando tem dois dispositivos pedindo o sinal nos dois padrões diferentes, ele fica alternando, transmitindo alguns milissegundos pra um, alguns milissegundos pro outro, e os dois ficam mais lentos do que poderiam estar.

E essa frequência? O que significa? A versão curta é que 2.4Ghz é mais lenta, tem mais alcance e sofre menos pra atravessar paredes, enquanto 5Ghz é mais rápida, tem menor alcance e mais dificuldade pra atravessar paredes. Todavia, todos os dispositivos sem fio fabricados desde 1985 usam a frequência de 2.4Ghz, o que significa que todos eles vão interferir num roteador nessa frequência: telefone sem fio, babá eletrônica, mouse e teclado sem fio, controles remotos (que não sejam infravermelhos)… É importantíssimo manter em mente que 2.4Ghz ou 5Ghz não são compatíveis entre si, então certifique-se da frequência de qualquer dispositivo wireless que você for comprar!

E isso é, resumidamente, porque é importante você ter a liberdade de escolher seu roteador. (Achou que eu tinha esquecido disso, né?) O roteador é parte de uma cadeia na qual ele pode ser o limitador de velocidade ou fonte de interferência. Mesmo desconsiderando a possibilidade da operadora de internet lhe enviar um roteador defeituoso2, estamos falando de uma queda de desempenho de 70% ou mais pela qual você está escolhendo pagar mais caro ao contratar um “plano wireless”!

Já entendemos agora porque que é tão importante escolher o roteador, agora vou abordar alguns dos problemas e erros mais comuns em instalações de rede sem fio:

Imagine o sinal de internet wireless como uma esfera. No centro dessa esfera, está o seu roteador. Logo, você deve tentar deixá-lo o mais próximo possível do centro da casa, para maximizar o alcance do sinal. E lembre-se de que objetos muito densos vão “absorver3” o sinal wifi. Por isso, você jamais deve deixar o roteador no chão, nem parafusá-lo numa parede grossa. E se possível, mantenha-o longe de objetos feitos de metal, pedra, cerâmica, concreto ou madeira maciça. Não precisa botar o roteador fora de casa, calma! Apenas tenha noção de que o sinal vai ter dificuldade para chegar em cozinhas e banheiros (por causa da parede de azulejos) e é normal o sinal não conseguir atravessar uma laje, por exemplo. Pra dar o meu caso como exemplo: meu roteador fica numa estante de metal. Eu sei que ele teria um desempenho melhor se a estante fosse de vidro, mas não só eu não pretendo trocar as estantes, como mesmo na estante de metal ele já tem um desempenho satisfatório. Se eu precisasse ampliar o alcance do sinal dele, aí sim eu teria que me preocupar com a estante!

7505i7E64C8AD307EABDB

Outra coisa importante pra melhorar o desempenho é evitar o máximo de interferência possível. Isso é tão mais comum com roteadores 2.4Ghz do que 5Ghz que eu vou completamente ignorar esse segundo, mas existem ferramentas simples e gratuitas pra você esquivar da interferência. Este aplicativo para Android avalia o congestionamento de sinais na frequência de 2.4Ghz. Note que existem onze canais diferentes dentro da frequência: você vai querer que o seu roteador esteja transmitindo no canal mais vazio possível. Como você configura isso? Para a maioria dos roteadores, basta colocar 192.168.0.1 na barra de endereços no navegador da internet, colocar o usuário e senha do roteador e você vai conseguir acessá-lo pelo computador. Você não sabe o usuário e senha? Estão no manual do roteador. Ah, você está usando o roteador que a operadora de internet lhe deu? Tem certeza que essa foi uma sábia decisão?

Se tudo isso já foi feito e você ainda não está conseguindo sinal, agora restam as alternativas que custam dinheiro: se o seu roteador tiver antenas removíveis, você pode trocá-la! A maioria das antenas que vem com os roteadores tem 2db ou 3db de potência, e antenas de até 10db são razoavelmente baratas. Antes de comprar, certifique-se de que o encaixe da antena que você está comprando é o mesmo de seu roteador, e escolha o tipo de antena: antenas omnidirecionais mantém a forma esférica do sinal, simplesmente aumentando o diâmetro dela, enquanto antenas unidirecionais apontam o sinal em uma linha reta. Essas são mais utilizadas em chácaras, fazendas e casas de praia, para carregar sinal wireless para a área de churrasco ou piscina.

Se a antena não resolveu, você pode tentar usar um repetidor de sinal. É um aparelho que você liga na tomada perto de onde fica a borda do alcance do wifi: ele irá conectar-se à rede e repetí-la, criando uma outra esferinha menor de sinal ao redor dele. Se nem isso funcionar, aí, meu amigo, você tá tentando roubar internet do vizinho de baixo, não é possível! A última alternativa que eu conheço é você passar um cabo de rede de um roteador até o lugar sem sinal, e lá conectar outro roteador!

Então, pra resumir:

  • Se o problema é que está mais lento do que você esperava, certifique-se de que todos os componentes tenham a mesma especificação, e que essa seja atual.
  • Mantenha o roteador longe de materiais densos, como metal, concreto e cerâmica. Se possível, mantenha-o longe também de dispositivos elétricos, especialmente os sem fio.
  • Posicione o roteador o mais próximo possível do centro de sua casa, mas nunca no chão.
  • Configure-o para usar o canal mais vazio possível.
  • Se nada disso funcionar, tente substituir a antena ou adicionar um repetidor.

Ah, e uma última dica: Microondas são famosos por destruir completamente sinal de wifi! Os modelos mais recentes são blindados pra não gerar tanta interferência, mas quem tem um microondas mais antiguinho só precisa ligá-lo pra internet wireless do quarteirão inteiro cair!

E por enquanto é só! Se ainda restou alguma dúvida, ou se você quiser sugerir algum outro assunto para eu escrever um tutorial, basta deixar um comentário, mandar um email ou deixar uma mensagem no formulário de contato!



 

  1. Claro, existem padrões mais antigos e mais lentos que esses, assim como existem padrões mais novos e mais rápidos. Mas o objetivo desse artigo é falar sobre o que é razoável supor que o consumidor médio vá conseguir comprar nas lojas!
  2. E olhe que roteadores são muito frágeis. Não estou falando de aguentar porrada, mas qualquer pico de energia elétrica pode fazer queimar uma porta, estragar uma antena ou causar qualquer outro dano desse tipo, que é invisível até o momento em que você esteja exigindo performance dele
  3. Antes que o pessoal que manja do ponto de vista técnico me quebre o pescoço, eu sei que eles não realmente absorvem, mas eu preciso de uma palavra pra ilustrar o conceito!

Artigos Relacionados

3 COMENTÁRIOS

  1. Me ficou uma dúvida a respeito dos Microondas, todos os mais recentes são blindados? Ou tem que dar uma “garimpada” para escolher o “The One”?

    • Mais ou menos qualquer microondas fabricado nos últimos dez anos vai ser blindado, mas “blindagem” não quer dizer “imunidade”. Se você estiver tendo problemas, lembre-se que tudo que estraga o seu sinal de WiFi também vai estragar a interferência do microondas, então trate ele de forma oposta ao roteador: colocar ele próximo a objetos densos irá diminuir a interferência. Por exemplo, colocar ele em cima da pia de pedra, do lado da geladeira. Se nem isso resolver, há uma solução radical: o sinal 802.11a e 802.11g naturalmente sofre menos interferência do microondas por causa do seu comprimento de ondas, apesar de ser mais lento… Às vezes, é melhor ter lento do que não ter!

Deixe sua Resposta