Olá, Comandantes! Na coluna de hoje, vou experimentar algo novo. Apesar do foco da coluna ser em artigos atemporais, que você pode ler agora ou daqui a dois anos sem fazer muita diferença, muita gente me pede pra escrever sobre deckbuilding e sugestões de comandantes. Decidi então que eu posso viver tranquilo sabendo que um artigo a cada três meses não será relido no futuro distante, e vou começar a fazer uma análise das novas edições para Commander, falando das lendas daquela edição e das estratégias que elas possibilitam. A menos que você more embaixo de uma pedra, sabe que ontem foi o prerelease da nova edição Dragões de Tarkir, que será lançada na próxima sexta feira, dia 27/03/2015.

E caso você more embaixo de uma pedra, como você consegue sinal de Internet aí?


Anafenza, Espírito da Árvore de Família

AnafenzaEssa Anafenza pede uma estratégia agressiva com um monte de criaturinhas não ficha, ou seja, um White Weenie. O problema de White Weenie no Commander são dois: o primeiro é que as suas criaturas são muito pequenas para ter um impacto considerável no jogo, e o segundo é que você não tem gás pra durar o jogo todo. Da mesma forma que um deck de dano direto, white weenies vão conseguir tirar um oponente da mesa, e talvez consiga tirar outro, mas vai parar por aí. A cor simplesmente não compra cartas o suficiente pra garantir que você vai continuar baixando criaturas mesmo depois de tomar uma Damnation! No Commander Francês, por outro lado, a garota tem potencial: Ela entra no começo do jogo e torna todas as suas jogadas muito mais perigosas. Mother of Runes 2/2? Isamaru 3/3? Sim, por favor! E não se esqueça de usar criaturas que “blinkam” como Restoration Angel e Flickerwisp para revigorar duas vezes!

Mas na minha opinião, o melhor lugar pra essa fantasminha camarada é num deck de Dromoka, the Eternal fazendo parceria com criaturas que fazem algo com marcadores +1/+1, como Fertilid, Triskelion, Spike Feeder e Workhorse!


Sidisi, Vizir Morta Viva

Sidisi, Undead VizierPrevejo ver bastante Sidisis pelos decks afora, viu? Ela tem uma relação Custo*Tamanho boa o suficiente pra entrar em decks aggro, é resiliente o suficiente pra ficar na mesa em decks control, e uma habilidade que os decks de combo pediram à Deus. E ela faz tudo isso sem ser roubada! O que mais me chama a atenção nela é a habilidade de tutorar. Por mais que ela não seja o primeiro tutor que pega qualquer carta e coloca na sua mão sem mostrar para o oponente, ela é apenas a segunda criatura lendária a fazer isso, e a outra é Maralen of the Mornsong, que dá à seus oponentes a oportunidade de tutorar primeiro. Mesmo assim, Maralen é frequentemente usada como comandante em decks de combo monoblack, por ser um tutor “desesperado”. Sidisi é muito melhor nesse aspecto: ela pode explorar à si mesma, então por mais que cinco mana seja muito por um tutor, é um tutor que está sempre lá, pronto pra buscar o Ad Nauseam ou Exsanguinate que falta pra você combar.

Além disso, a garota é um Zumbi! Coloque ela como um dos 99 em um deck de Grimgrin, Jarad ou Tymaret e veja ela brilhar com o suporte de Gravecrawler, Lord of the Undead e Unholy Grotto. Sinceramente, eu acho que a Sidisi vai roubar o lugar do Rune-Scarred Demon como criatura-tutor.


Zurgo Sineiro

Zurgo Bellstriker

Okay, eu não costumo fazer isso, mas não tem jeito: todo mundo que joga Commander no mesão da cozinha, pula pro Surrak. Nosso velho Zurgo Helmsmasher virou Monsieur Zurgo le Sonneur, le héros de la résistance française. O garoto brilha muito no Commander Francês! Você já deve ter visto um desses decks de Isamaru que é cheio de equipamento e te leva de 30 a 0 de vida antes de você conseguir mana pra um Supreme Verdict, certo? Pois bem, o Zurgo é a mesma coisa, mas com acesso à Goblin Welder e Trash for Treasure resgatando os equipamentos, Ball Lightning e Hell’s Thunder pra estragar o seu cálculo de “Será que eu sobrevivo mais um turno?” e Banefire ou Demonfire pra quando você achar que conseguiu segurar o jogo com 8 de vida e agora está estabilizado.

Francamente, tá chegando a hora da gente parar de tratar vermelho como a cor que não joga Commander! Especialmente com o monte de artefatos que estão lançando pra suprir a sua falta de compra de cartas, vermelho está se tornando uma força a ser reconhecida!


Surrak, o Convocador da Caçada

Surrak, the Hunt CallerTá bom, vai, Sarkhan mudou o passado e os dragões dominaram todos os clãs de Tarkir, por isso que eles não são mais tão fortes quanto antes, mas santa mãe coxinha, o que fizeram com o Surrak? O Zurgo emagreceu, mas ainda é um belo bicho, enquanto o Surrak… Okay, 4 mana por uma 5/4 ímpeto não é mau negócio, mas estamos falando de uma lenda monogreen! Não pode ser só isso!

E antes que alguém fale “Ah, mas só tem ímpeto se estiver formidável!”, note que ele sozinho já tem 5 de poder. Se você tiver um Llanowar Elves e mais qualquer bostinha, você está formidável. E lembre-se que você tem que estar formidável quando começar o combate, não quando a criatura entrar! O melhor amigo desse novo Surrak é o Primal Forcemage, que sozinho já garante a formosidade que o Surrak exige. Se você quiser muito usar o Surrak como general, eu suponho que você possa combiná-lo com amiguinhos como Witherscale Wurm, Aboroth, Ghoultree e Endless Wurm pra ensinar seus oponentes o que acontece com quem não guarda criaturas bloqueadoras, mas eu ainda acho que a melhor utilidade dele é pra ser usado junto com Yeva, Nature’s Herald em algum deck RG aggro nervosão, como Stonebrow ou Ruric Thar.


Atarka, Soberana Dragoa

Dragonlord AtarkaNão dá pra ver a Atarka sem lembrar de Bogardan Hellkite, a versão dela com Lampejo e o estranho hábito de terminar jogos a seu favor. Eu genuinamente acho que Atarka poderia ser uma das cartas mais caras da edição se tivesse ímpeto ou lampejo, ou então se os seus 5 pontos de dano pudessem ser causados em jogadores. Mas daí eu me toquei que dane-se tudo isso, ela ainda é um monstro 8/8 que voa e atropela! Mesmo pra dragões isso é grande pra caramba! Contando com Atarka, só existem 4 dragões desse tamanho ou maior, e só dois deles atropelam (e um dos que não atropela está entre as vinte e cinco cartas mais caras do jogo. Beijos, Zodiac Dragon!)

Apesar de custar muito mana, Atarka pode ser uma cólera de um lado só, destruindo tudo de relevante que seu(s) oponente(s) tem enquanto sua mesa fica intocada, especialmente se você tiver um Conjurer’s Closet, e pra conseguir baixá-la sem precisar de muita aceleração de mana, um Omnath, Locus of Mana ou Upwelling permitem que você guarde mana ao longo dos turnos. E se dinheiro não for problema, ela é espetacularmente boa em conjunto com Sneak Attack.Mas eu realmente acho que ela brilha como um dos 99 em decks como Karrthus, Prossh ou Scion of the Ur-Dragon onde ela pode ser buscada por truques como Zirilan of the Claw pra pegar o oponente desprevinido.


 Dromoka, Soberana Dragoa

Dragonlord DromokaSente só o cheiro de Sigarda! As duas não são melhores amigas? Pois bem, tão incrível quanto a anja é contra decks pretos, Dromoka é contra decks azuis. E o fato de que ela própria não pode ser anulada já resolve o problema mais comum de cartas que te protegem contra os counters… Quantas vezes eu já vi essa história? Alexandre odeia tomar counter. Alexandre compra um Gaea’s Herald pra se proteger dos counters. Alexandre toma um counter no Gaea’s Herald. Depois quando Alexandre joga alguém pela janela, querem botar a culpa no joguinho! Não, Alexandre, a culpa é tua!

Mas Dromoka é um ótimo comandante para jogadores novatos: devido à suas habilidades passivas, não há dificuldade em montar um deck com ela, só precisa colocar 40 lands e 59 cartas verdes e brancas que você goste, e a coisa provavelmente vai rodar, igual Karametra, God of Harvests. Como uma das 99, ela vai ser diva ao lado de Dosan nos decks de Captain Sisay, e vai beneficiar qualquer deck que goste de um bicho enorme, voador e com lifelink por pouco mana. Ou seja, qualquer deck. Sério, se o seu deck de Commander tem verde e tem branco ao mesmo tempo, Dromoka é uma ótima carta pra jogar ali no meio.


 Kolaghan, Soberana Dragoa

Dragonlord KholaganSanto desperdício de papelão, Batman. É raro achar uma carta que não joga no Commander, mas dessa vez a Wizards chegou perto! Kolaghan é tipo Rorix Bladewing, mas com dois parágrafos a mais de habilidades inúteis.

“Ah, mas todas as minhas criaturas vão ter ímpeto!”

Feladaputa, tu tá jogando de vermelho! Todas as suas criaturas que precisam de ímpeto já tem ímpeto! E se não tiver, não finja que você não tem Anger no seu deck!

E a última habilidade? Tudo isso é raiva de quem monta decks baseados em Relentless Rats ou Shadowborn Apostle?

Bom, toda edição precisa de míticas ruins, né? Se todas as míticas fossem boas, nós ficaríamos felizes, e todos nós sabemos que a Wizards of the Coast trabalha duro para nos manter em um constante estado de ódio abjeto.


Ojutai, Soberano Dragão

Dragonlord OjutaiEsse camarada, por outro lado, eu não tenho coragem de chamar de ruim, simplesmente por quão idioticamente bom ele é no Standard e no Modern. No Commander, ele também não é ruim, só não é particularmente bom. Calma, guarde as tochas e os ancinhos, eu não estou dizendo que ele é ruim, mas ele é como um Baneslayer Angel: muito bom, muito forte, mas suas habilidades não inspiram ninguém a construir ao redor dele.

Assim como Dragonlord Dromoka, ele é um bom comandante pra novatos: junte mais 59 cartas brancas e azuis que você gosta, e o deck vai rodar muito bem. Mas eu fico com pensamentos impróprios pra menores de dezoito anos quando eu imagino esse peru de natal num deck de Grand Arbiter Augustin IV, hein… Agora, se você realmente quiser montar um deck com ele como comandante, eu acho que seria um dos poucos a aceitar uma estratégia típica de control, com Isochron Scepter e um monte de counters: ele tem um custo baixo o suficiente pra você não precisar se preocupar com ele, e a sua habilidade não apenas te faz comprar cartas, mas te deixa escolher a melhor entre as três do topo, o que melhora as suas chances de ter resposta para todas as jogadas relevantes de seus oponentes!


Silumgar, Soberano Dragão

Dragonlord SilumgarNão seria legal se Sower of Temptation fosse uma criatura lendária? Pois é, aparentemente a Wizards também acha. Quando eu olho pra esse gordinho maroto, a primeira coisa que eu penso é em Conjurer’s Closet. Pra poder mudar a criatura que eu roubei com ele? Não seja ridículo. Uso a habilidade do armário na criatura que eu roubei, e no fim do turno ela será permanentemente minha, e só então eu uso o armário no Silumgar, pra roubar outro alvo! E esse garotão também rouba planinautas! Quero ver quem vai ter coragem de aumentar os marcadores de seus planinautas quando tiver um Silumgar desses na zona de comando! E não deixe de usar Sakashima the Impostor no seu deck para ter ainda mais oportunidades de furto qualificado!

Na França, todavia, eu acho que Silumgar funciona muito melhor como um dos 99 em um deck de Wydwen ou Merieke Ri Berit, não somente pelo seu custo em mana mas também porque se você só tem um oponente e um Silumgar na zona de comando, seu oponente sempre estará preparado pra ter a sua melhor criatura roubada. E ele não pode fazer isso se o Silumgar está na sua mão, pode?


Bom, comandantes, essas foram as criaturas lendárias de Dragões de Tarkir! Mal posso esperar pra ver essa coleção se espalhando pelas mesas, tanto nas cozinhas quanto nas lojas de Magic. E vocês, o que acharam? Qual sua criatura lendária favorita? Qual criatura lendária você menos gostou? E porque foi Dragonlord Kolaghan?

Mais importante ainda, o que vocês acham de eu continuar fazendo artigos sobre novas coleções à medida que elas forem lançadas?

 

 

Artigos Relacionados

4 COMENTÁRIOS

  1. Achei legal, acho q seria mais legal se tivesse saído antes do pré, pela emoção de achar que vai tirar um desses e a óbvia frustração de não conseguir.
    Acho q a cada 3 meses é uma freqüência razoável…

  2. Discordo do fato da Sidisi substituir o cramunhão cuspido e escarrado. Eu acho que os dois vão andar super felizes de mãos dadas no mesmo deck, agora que ele achou alguém que entende sua função de tutor com pernas.

    • Eu concordo conceitualmente, mas os decks não costumam ter espaço pra tanto tutor de custo alto assim… Imagino que os jogadores normalmente vão sentir obrigação de escolher entre a nova Sidisi, o Rune Scarred Demon ou Demonic Collusion pra ocupar esse slot.

Deixe sua Resposta